Linha de Cascais

A linha de Cascais é o berço do surf nacional e provavelmente o local de Portugal com maior concentração de surfistas. 

Esta linha estende-se da praia do Abano até Carcavelos oferecendo ondas com diferentes fundos, desde de areia a rocha, proporcionando ondas diferentes para diferentes tipos de surfistas.

Em São Pedro do Estoril, podemos surfar uma direita longa, propícia para o longboard, e para Este na praia da Parede encontramos uma onda  que se adequa na perfeição ao SUP – Stand Up Paddle Boards.

A onda raínha da linha do Estoril é, indiscutivelmente, Carcavelos. Uma onda em fundo de areia, de classe mundial, que nos oferece muitos dias especiais com tubos incríveis.

Podemos viver uma experiência urbana, se ficarmos perto da cidade de Lisboa ou mais ligada à natureza e a paisagens deslumbrantes, se a opção for a praia do Guincho.

PRAIA DO GUINCHO. É uma das praias mais belas da região de Lisboa. Com acesso pela Estrada do Guincho segue a linha de costa a partir da vila de Cascais. Situada numa área de dunas, muito exposta aos ventos de norte, a praia recebe bastante ondulação. Ondas muito consistentes e sempre com muitos surfistas na água.

PRAIA SÃO PEDRO. Foi precisamente nesta praia que se iniciou a prática do surf em Portugal e onde surgiu também o primeiro clube de surf.
Onda consistente de direita que faz as delícias dos longboarders.

CARCAVELOS.  Tem uma onda de classe mundial e é sem dúvida o local da região de Lisboa com maior número de surfistas. Praia que permite o ensino do surf e nalguns dias origina um dos melhores tubos da Europa. Nesta praia surgiram alguns dos melhores surfistas dos últimos anos em Portugal.

SANTO AMARO.  Uma das ondas raínhas da região de Lisboa. É considerada uma onda excelente.
Onda difícil, com um degrau a meio da secção de transição entre o outside e o inside. Onda pouco consistente que melhora  com a maré cheia. Quando está a funcionar há muitos surfistas na água.

PAÇO DE ARCOS.  Uma onda essencialmente para bodyboard. É conhecida por ser surfada do inside para o outside, uma vez que, quando embate no molhe, forma uma onda para fora. Mais à direita existe um point break de direita.